16/11/2018 (75) 99274-4456

Polícia

Ifarma

PM preso por roubos na Bahia tem prisão decretada

Por Portal TNews 11/07/2018 às 18:30:21

O cabo da Polícia Militar, Jesimiel da Silva Resende, de 42 anos, que foi preso em Salvador por roubar pedestres no bairro da Boca do Rio, na última sexta-feira ,6, teve a prisão preventiva decretada na manhã de terça-feira (10) segundo informações do Tribunal de Justiça da Bahia (Tj-BA).

 

De acordo com o TJ, a juíza Maria do Socorro Santa Rosa de Carvalho Habib, converteu a prisão em flagrante em prisão preventiva, durante audiência de custódia. O cabo é um dos envolvidos no caso Geovane, que foi encontrado morto em 2014 após abordagem policial.

 

Assalto a pedestres


Conforme a Polícia Militar, o assalto cometido pelo PM ocorreu na Boca do Rio. Em seguida, já no bairro da Imbuí, na Rua João José Rescala, um outro policial, que estava em um carro oficial e disse ter presenciado um dos roubos, abordou o PM. Na ocasião, o cabo Jesimiel Resende teria reagido à abordagem e foi baleado pelo policial.

 

Ele foi atingido na perna esquerda, socorrido pelo Samu e levado para o Hospital Geral do Estado (HGE). Segundo a PM, com o cabo que foi preso, foram apreendidos um revólver calibre 38, três aparelhos celulares pertencentes às vítimas, além de uma motocicleta com placa clonada e R$ 300.

 

Em setembro de 2017, Jesimiel da Silva Resende também foi baleado durante uma tentativa de assalto, na região do bairro de Bom Juá, na capital baiana. Na ocasião, no entanto, ele foi a vítima. O policial foi abordado por dois homens em um carro. Conforme a PM, durante a ação, os criminosos atiraram no soldado e, em seguida, fugiram.

 

Caso Geovane


O cabo Jesimiel é um dos suspeitos de envolvimento na morte de Geovanne Mascarenhas (Foto: Imagens/TV Bahia) O cabo Jesimiel é um dos suspeitos de envolvimento na morte de Geovanne Mascarenhas (Foto: Imagens/TV Bahia)
O cabo Jesimiel é um dos suspeitos de envolvimento na morte de Geovanne Mascarenhas .

 

Geovane Mascarenhas de Santana, de 22 anos, foi encontrado morto no dia 3 de agosto de 2014, no Parque São Bartolomeu, em Salvador, um dia após desaparecer durante uma abordagem policial.

 

O corpo do rapaz foi encontrado sem a cabeça, carbonizado e com duas tatuagens e os órgãos genitais removidas. Imagens de câmeras de segurança registraram a ação dos policiais durante a abordagem.

 

A Justiça decidiu, no dia 23 de março de 2018, que sete dos 11 policiais militares denunciados pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) por suspeita de envolvimento na morte de Geovane Santana Mascarenhas devem ir a júri popular.

 

Além do soldado Jesimiel da Silva Resende, foram indiciados os sargentos PMs Gilson Santos Dias e Daniel Pereira de Souza Santos, e os soldados Jailson Gomes Oliveira, Claudio Cezar Souza Nobre, Fábio Sodré Lima Masavit Cardozo, Jocenilton dos Santos Ferreira, Roberto Santos Oliveira, Alan Moraes Galiza dos Santos e Alex Santos Caetano.

comentários