26/09/2018 (75) 99274-4456

Brasil

Ifarma

Deivison Kellrs, vocalista da banda Torpedo, morre aos 30 anos

Deivison estava internado desde 4 de agosto devido a um câncer no fígado. Morte do cantor foi confirmada neste domingo (19) pela assessoria do grupo de brega.

Por Portal TNews 19/08/2018 às 22:49:19

Faleceu neste domingo (19) o cantor de brega Deivison Kellrs, de 30 anos, conhecido por fazer parte da Banda Torpedo. A informação foi confirmada pela assessoria do grupo, que apontou que Deivison estava internado desde o dia 4 de agosto devido a um câncer no fígado.

Ainda segundo a assessoria da banda, neste domingo (19), o cantor teve uma diminuição dos batimentos cardíacos e as equipes médicas não conseguiram reanimá-lo. Até a última atualização desta matéria, ainda não havia definição de velório ou enterro do cantor.

Nascido em 21 de abril de 1988, Deivison havia trabalhado como garçom antes de entrar para o mundo da música. Depois de passar por algumas bandas de brega, entrou na Torpedo em 2012.

Após de receber o diagnóstico de câncer, o cantor recebeu o apoio de outros artistas pernambucanos, que fizeram shows beneficentes para ajudar a pagar o tratamento.

Ao longo dos últimos meses, os fãs vinham se referindo a Kellrs frequentemente como "guerreiro". Cada postagem nas redes sociais recebia milhares de interações - apenas no Instagram, o cantor de brega tinha quase 600 mil seguidores.

Repercussão

Por meio das redes sociais, artistas do brega lamentaram a morte de Deivison. A Banda Sedutora e a Banda A Favorita, por meio do Instagram, também fizeram postagens em homenagem ao cantor. A cantora Michelle Melo também usou a mesma rede para se pronunciar.

"Hoje perdemos esse grande guerreiro, que lutou até onde conseguiu, mais hoje ele está bem e alegrando o céu! Uma perca sem tamanho para o Brega, fez uma história linda e repleta de sucessos! Muito abalada, apesar de nao sermos próximos sabia de toda sua luta e orava todos os dias por sua cura!", escreveu.

A banda Musa também lamentou a morte do cantor, tanto em seu perfil oficial, quanto no da vocalista Priscila Senna.

"Nós que fazemos parte do movimento brega com certeza estamos abalados com essa notícia, mas Deus sabe o que faz e a fase ruim passou! Descanse em paz guerreiro", disse a cantora.

'Como a culpa é minha' (2011)


A música que marcou a carreira de Deivison e da Torpedo tem uma longa história de sucesso, que ainda continua. É uma canção angolana, do cantor de R&B Anselmo Ralph. Faz parte de uma trilogia de faixas do artista africano.

A terceira parte da tal trilogia foi descoberta pela Torpedo e regravada, com a supreendente conversa por telefone sobre traição acrescentada pelos brasileiros. Assim nasceu "Como a culpa é minha".

A música fez tanto sucesso até hoje que ajudou a impulsionar a carreira de outro fenômeno recente do Nordeste, o cantor de arrocha Devinho Novaes. Ele a regravou com o acréscimo da expressão "oi nego" e garantiu um hit atual pelo país. Mas quem emplacou bem primeiro foi a Torpedo.

'Castigo' (2012)

A Torpedo voltou com nova conversa sobre sofrimento por causa de traição, mas agora quem chora mais é a vocalista Thayara. Deivison desta vez não perdoa, e ainda incentiva: "Chora amor, para ver se tu comove o meu coração".

"Fase ruim" (2017)

"Isso é só uma fase ruim, não acabe com a gente assim", pede Deivison no seu último hit. O batidão romântico acabou ganhando outro significado após ele falar sobre o tratamento do câncer.

Entre os comentários principais no YouTube estão: "Você vai sair dessa, guerreiro tenha fé." e "Deivison não nos deixe".

Como se não bastasse, o baixista da banda Torpedo, Duda Bass, morreu em novembro de 2017 após um AVC. Francyne Roper chorou no palco ao dar a notícia para os fãs. Menos de um ano depois, a banda também perdeu seu cantor.

Fonte: G1

comentários