13/12/2018 (75) 99274-4456

Famosos

Ifarma

Mr Catra morre aos 49 anos vítima de câncer no estômago

Funkeiro deixa três esposas, 32 filhos e quatro netos; ele fazia tratamento em São Paulo

Por Portal TNews 09/09/2018 às 17:56:17

O funkeiro Mr Catra, de 49 anos, morreu na tarde deste domingo (9), em São Paulo. Ele estava internado no Hospital do Coração, zona sul da capital, onde tratava um câncer no estômago.

A informação foi confirmada ao R7 pela assessoria de imprensa do cantor.

"É com enorme pesar que comunicamos o falecimento do amigo e cliente Wagner Domingues Costa, o Mr Catra, que nos deixou na tarde deste domingo (9) em decorrência de um câncer gástrico. O cantor e compositor estava internado no HCor (Hospital do Coração), em São Paulo, e já vinha lutando contra a doença", diz o texto.

Ainda no comunicado, a equipe do músico pede respeito à dor da família.

Catra e família durante tratamento (Foto: Reprodução)

A informação foi dada a família pelo cirurgião oncológico, Dr. Ricardo Motta, por volta das 15h20 da tarde. Catra deixou três esposas e 32 filhos. Neste momento de sofrimento, agradecemos o carinho, cuidado e compreensão dos amigos da imprensa, e pedimos, gentilmente, para que respeitem o momento de tristeza da família.

O cantor descobriu a doença em junho 2017 após sentir dores na região abdominal e se submeter a exames de rotina. Na ocasião, Catra creditou o câncer ao excesso de álcool e noites sem dormir.

Durante o tratamento, ele parou de beber e de fumar, mudou hábitos alimentares e chegou a perder mais de 35 kg. O cantor também ficou proibido de comer alimentos gordurosos e doces. Catra diminuiu bem a rotina de trabalho nesse período para priorizar o tratamento contra a doença.

Mr. Catra nasceu como Wagner Domingues Costa no Rio de Janeiro em 5 de novembro de 1968. Formado em direito, mas sem nunca ter exercido a profissão, ele começou a fazer sucesso nos anos 80 com a banda de rock O Beco. Mas foi no funk que ele se encontrou a partir dos anos 90.

O seu primeiro disco foi "O Bonde dos Justos", de 1994, que emplacou o hit "Vida na Cadeia". Nos anos 2000, partiu para a paródia, com músicas como "Adultério", que zoava o sucesso "Tédio" de Biquíni Cavadão. 


Texto do Uol editado por TNews

comentários