13/11/2018 (75) 99274-4456

Política

Ifarma

Quatro mulheres são indicadas para integrar a equipe de transição do governo Bolsonaro

Até o momento, entre os 27 nomes anunciados oficialmente para a equipe de transição, não havia nenhuma mulher.

Por TNews 07/11/2018 às 10:36:55

Pelo menos quatro mulheres devem ser nomeadas nos próximos dias para integrar a equipe de transição do governo Jair Bolsonaro (PSL). Até o momento, entre os 27 nomes anunciados oficialmente para a equipe, não havia nenhuma mulher.

As primeiras mulheres da equipe foram anunciadas nesta terça-feira (6). Os nomes devem ser publicados no "Diário Oficial da União" nos próximos dias. São elas:

  • Clarissa Costalonga e Gandour - Doutora em economia
  • Liane de Moura Fernandes Costa - Ex-tenente do Exército
  • Márcia Amarílio da Cunha Silva - Tenente-coronel do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal
  • Silvia Nobre Waiãpi - Tenente do Exército

A Tenente-coronel do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal Márcia Amarílio da Cunha Silva é especialista em segurança pública. Segundo a assessoria de imprensa, ela já participou de reunião nesta segunda-feira (5) no Centro Cultural Banco do Brasil.

Clarissa Costalonga e Gandour é doutora em Economia, com ênfase em desenvolvimento econômico, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

A ex-tenente do Exército Liane de Moura Fernandes Costa é formada em engenharia ambiental pela Fundação Universidade Federal do Tocantins e é especialista em construções sustentáveis.

A tenente do Exército Silvia Nobre Sílvia Nobre Waiãpi foi a primeira militar indígena a integrar as Forças Armadas.

Nesta terça-feira (6), Bolsonaro foi questionado sobre a presença de mulheres no governo de transição e na equipe ministerial. Bolsonaro disse que deverá escolher uma mulher como ministra. "Tem 10 ou 12 vagas em aberto. Pode ter, com toda certeza vai ter", declarou.

Transição

equipe de transição já está em funcionamento, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) em Brasília.

Até agora, 27 nomes já foram anunciados oficialmente - a equipe pode ter até 50 pessoas nomeadas em cargos mais aquelas que integrarão o grupo, mas não terão cargo nem remuneração.

O futuro ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, também deve integrar a equipe de transição de governo, de acordo com a assessoria do gabinete de transição.

Fonte: G1

comentários