17/01/2019 (75) 99274-4456

Manchetes

Ifarma

Vídeo mostra Queiroz dançando no hospital; ex-assessor faltou a depoimentos no MP

Por TNews 12/01/2019 às 19:51:50

Um vídeo que mostra o ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Fabrício Queiroz, dançando no hospital começou a circular nas redes sociais neste sábado (12). Nas imagens, ele aparece rindo, na companhia da esposa e de uma das filhas, e também faz o símbolo de uma arma com as mãos, uma referência ao presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Não foi possível confirmar a data em que o vídeo foi gravado, mas, de acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, pessoas próximas à família confirmaram a veracidade do conteúdo e o avaliaram como um desastre.

Vídeo: Reprodução / Youtube Edir Cardoso de Andrade

O vídeo chama atenção porque Queiroz, que esteve internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, de 30 de dezembro a 8 de janeiro, faltou a dois depoimentos no Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ). Ele foi convocado a prestar esclarecimentos sobre a movimentação atípica de R$ 1,2 milhão na sua conta, mas faltou por alegar problemas de saúde.

Segundo um levantamento feito pelo Estadão, com base no relatório do Conselho de Atividades Financeiras (Coaf), servidores do então deputado estadual Flávio Bolsonaro chegavam a repassar até 99% do salário recebido na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) a Queiroz. Esse foi o caso de Nathalia Melo de Queiroz, filha dele. Apesar de estar lotada como servidora do gabinete, uma matéria da Folha de S. Paulo mostrou que na época ela trabalhava como personal trainer.

Já a esposa de Queiroz, Márcia Oliveira de Aguiar, teria repassado a ele de 31% a 46% do que recebeu na Alerj.

Assim como ele, as duas também não compareceram a suas oitivas no MP-RJ. Elas alegaram que precisavam ficar com o pai doente - Queiroz descobriu um câncer e passou por uma cirurgia em São Paulo. A defesa da família justificou que "todas se mudaram temporariamente para cidade de São Paulo, onde devem permanecer por tempo indeterminado e até o final do tratamento médico e quimioterápico necessários, uma vez que, como é cediço, seu estado de saúde demandará total apoio familiar".

De acordo com o Estadão, Queiroz afirmou que dará explicações ao MP "por respeito" ao órgão, mas não disse quando.

Fonte: Bahia Notícias

comentários