20/02/2019 (75) 99274-4456

Famosos

Ifarma

Clipe de Daniela e Caetano é alvo de protestos e recebe milhares de dislikes

Em um trecho da letra, Daniela chega a alfinetar a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, que afirmou que meninos devem vestir azul e meninas, usar rosa.

Por TNews 10/02/2019 às 22:51:58

O novo clipe de Daniela Mercury, "Proibido o Carnaval", parceria com Caetano Veloso, está sendo alvo de protestos e boicotes na internet, com uma avalanche de dislikes registrada na página da cantora no YouTube. Até o momento da publicação deste texto, na tarde deste domingo (10), o vídeo lançado na última terça já acumulava 155 mil desaprovações dos internautas, contra 72 mil likes.

O resultado negativo é fruto de uma campanha promovida por vários internautas ao longo da última semana, motivados pelas indiretas feitas na música ao governo de Jair Bolsonaro (PSL). 

No Twitter, as críticas e postagens sugerindo que o clipe recebesse 'dislikes' (avaliação negativa) no YouTube, cresceram bastante nos últimos dias, o que fez com que as avaliações positivas fossem ultrapassadas.

Até as 17h deste domingo (10), o vídeo, que a cantora dedicou a Jean Wyllys, já tinha quase 2 milhões de visualizações, apresentava 77 mil aprovações contra 172 mil 'dislikes' (mais que o dobro).

O vídeo dos bastidores da gravação, feito pela produtora baiana Macaco Gordo, também tinha mais desaprovações que aprovações: 4,3 mil likes contra 11 mil reprovações.

Segundo o Uol, o resultado negativo é fruto de uma campanha promovida por vários internautas ao longo da última semana. 

Na canção, Daniela e Caetano fazem alusão à "censura" praticada pelo novo governo de direita, orientado por valores conservadores.

Em um trecho da letra, Daniela chega a alfinetar a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, que afirmou que meninos devem vestir azul e meninas, usar rosa.

"Abra a porta desse armário / Que não tem censura pra me segurar / Abra a porta desse armário / Que alegria cura, venha me beijar", diz trecho de 'Proibido o Carnaval', que teve o clipe rodado no Centro Histórico de Salvador.

Roteirizado por Daniela, dirigido por Jana Leite e com fotografia de Rodrigo Maia, o clipe mostra uma festa de Carnaval livre e "sem censura", com a presença de 14 bailarinos e 12 modelos.

Com a grande quantidade de comentários negativos, 'Proibido o Carnaval' teve a área de comentários bloqueada pelos administradores do perfil de Daniela Mercury.

Loading videoLoading video

Homenagem a Jean Wyllys
Os protestos também ajudaram na divulgação do trabalho, que tem atualmente 1,9 milhão de acessos e já é o mais acessado da página da cantora, que dedicou o clipe a Jean Wyllys (PSol), que desistiu de tomar posse para um novo mandato como deputado federal.

Caetano e Daniela ainda não se manifestaram diretamente sobre os protestos, mas, no Twitter, a cantora republicou uma citação atribuída ao poeta Fernando Pessoa. "A finalidade da arte não é agradar. O prazer é aqui um meio, não é neste caso um fim. A finalidade da arte é elevar."

Confira a letra completa

Proibido o Carnaval
Tá proibido o carnaval
Nesse país tropical
Está proibido o carnaval
Nesse país tropical

Tô no meio da rua, tô louca
Tô no meio da rua sem roupa
Tô no meio da rua com água na boca
Vestido de rebeldia
Provocando a fantasia

Tô no meio da rua, tô louca
Tô no meio da rua sem roupa
Tô no meio da rua com água na boca
Vestido de fantasia
Provocando a rebeldia
Minha alma não tem tampinha
Minha alma não tem roupinha
Minha alma não tem caixinha
Minha alma só tem asinha

Minha alma não tem tampinha
Minha alma não tem roupinha
Minha alma não tem caixinha
Minha alma só tem asinha

A mulherada 
Comandando a batucada
O trio elétrico cantava
Libertando a multidão
Frevo fervendo
No Galo da Madrugada
Pernambuco não parava
De fazer revolução
Filhos de Gandhy
O afoxé na resistência
O caboclo era soldado 
Do brasil na independência

No crocodilo
Stonewall, estou aqui
No carnaval beijando free
Salvador é a nova Grécia

Quilombola, tupinambá
O corpo é meu, ninguém toca
Vatapá, caruru
Iemanjá lá no sul
Vai de rosa ou vai de azul?
Abra a porta desse armário
Que não tem censura pra me segurar
Abra a porta desse armário
Que alegria cura
Venha me beijar
Abra a porta desse armário
Que não tem censura pra me segurar
Abra a porta desse armário
Que alegria cura
Venha me beijar

Está proibido o carnaval
Nesse país tropical
Está proibido o carnaval
Nesse país tropical

Tô no meio da rua, tô louca
Tô no meio da rua sem roupa
Tô no meio da rua com água na boca
Vestido de rebeldia
Provocando a fantasia

Minha alma não tem tampinha
Minha alma não tem roupinha
Minha alma não tem caixinha
Minha alma só tem asinha
Minha alma não tem tampinha
Minha alma não tem roupinha
Minha alma não tem caixinha
Minha alma só tem asinha
A liberdade, a Caetanave, a Tropicália
O povo de Maracangalha 
Sai dançando o meu axé
O samba ensina
O samba vence a violência
O samba é a escola de quem ama esse país como ele é
Eu falei faraó e ninguém respondeu
Quem come aqui sou eu, romeu
Libera a libido
Forró em caruaru, é?
Vai de rosa ou vai de azul?

Abra a porta desse armário
Que não tem censura pra me segurar
Abra a porta desse armário
Que alegria cura
Venha me beijar

Abra a porta desse armário
Que não tem censura pra me segurar
Abra a porta desse armário
Que alegria cura
Venha me beijar

Está proibido o carnaval
Nesse país tropical
Está proibido o carnaval
Nesse país tropical
Axé, axé, axé, axé, axé, axé, axé, axé, axé

Ficou safada?

Fonte: Correio24h

comentários